Tenha um bom dia! Hoje é Quinta, dia 30 de Maio de 2024. Agradecemos sua visita !
ANUNCIOS TOPO SITE
ANUNCIOS TOPO SITE
ANUNCIOS TOPO SITE
ANUNCIOS TOPO SITE
ANUNCIOS TOPO SITE
ANUNCIOS TOPO SITE
ANUNCIOS TOPO SITE
ANUNCIOS TOPO SITE
ANUNCIOS TOPO SITE
ANUNCIOS TOPO SITE
ANUNCIOS TOPO SITE
ANUNCIOS TOPO SITE

📢 JULGAMENTO ANULADO!!! 😱🚓🚔⚖🔫🚨⚖ Justiça anula absolvição de irmão de prefeito que matou ex-vereador durante live em MG

📢 JULGAMENTO ANULADO!!! 😱🚓🚔⚖🔫🚨⚖ Justiça anula absolvição de irmão de prefeito que matou ex-vereador durante live em MG
BANNERENCIMAMATERIA
BANNERENCIMAMATERIA
BANNERENCIMAMATERIA
BANNERENCIMAMATERIA

📢 JULGAMENTO ANULADO!!! 😱🚓🚔⚖🔫🚨⚖ Justiça anula absolvição de irmão de prefeito que matou ex-vereador durante live em MG

Jorge Marra, então secretário de Obras de Patrocínio, é acusado de matar Cássio Remis a tiros durante live, em 2020; vítima criticava governo do irmão do acusado, que foi reeleito prefeito da cidade

Câmera de segurança flagrou assassinato

Imagens cedidas à Itatiaia

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) aprovou o pedido para anular o julgamento que absolveu Jorge Marra, ex-secretário de Obras de Patrocínio, no Triângulo Mineiro.

O irmão do prefeito da cidade, Deiró Marra, é acusado de matar o ex-vereador e então candidato Cássio Remis, de 38 anos, durante uma live em setembro de 2020 (relembre o caso no fim da matéria).

A decisão foi tomada nesta quinta-feira (18) pelos desembargadores do TJMG. Jorge Marra foi julgado em outubro de 2022 e foi absolvido após alegar legítima defesa, sendo condenado apenas por porte ilegal de arma de fogo. Com a decisão, um novo julgamento deve ser realizado, ainda sem data definida.

Marcos Remis, pai do ex-vereador Cássio Remis, comemorou a decisão do órgão e reafirmou sua confiança na Justiça: ‘Quero render todas as minhas homenagens ao TJMG e deixar bem claro às pessoas que foram vítimas de injustiça para que não abaixem a cabeça.

Não podemos nos deixar influenciar pelo poder politico ou econômico, o que fez com que sete pessoas da comunidade tomassem uma decisão bizarra que foi hoje reparada.

Estendo minhas mãos aos patrocinenses que se indignaram com a decisão tomada pelo júri popular. Cássio sempre defendeu os interesses dos que não tinham voz e votos. A justiça será feita e esse assassino impiedoso e cruel ainda vai pagar pelo crime que cometeu’.

(Matéria em atualização)

 

Relembre o caso

Cássio Remis foi morto na tarde do dia 24 de setembro de 2020. Momentos antes, o então candidato estava fazendo uma live em uma avenida no Centro de Patrocínio. Durante a transmissão ao vivo, ele declarou que funcionários da prefeitura estavam sendo usados para realizar serviços particulares em frente ao futuro comitê de reeleição do prefeito Deiró Marra.

Momentos depois, o irmão de Deiró, o secretário de Obras Jorge Marra, chegou ao local de carro, tomou o celular de Cássio e fugiu em direção à Secretaria de Obras, sendo seguido por Cássio. O candidato tentou pegar o telefone de volta, mas Jorge sacou uma arma e deu vários tiros em Cássio, que morreu no local. Jorge Marra fugiu e só foi preso três dias depois, após se entregar.

O secretário de Obras foi indiciado por homicídio, porte ilegal de armas de fogo e roubo do celular de Cássio. Jorge ficou preso de setembro de 2020 até o fim de outubro de 2022, quando foiabsolvido durante júri popular. A decisão, que foi comemorada por familiares de Marra dentro do tribunal, causou revolta nos familiares de Cássio.

 

 


PRONTO, FALEI!!!


 

 

👉📢👍🔍🕵🚨” Só sei uma coisa, as notícias me persegue”.

 

 


👉✍👍 Se não está no Portilho…. 🚀Não está no mundo 🌍🚀”.


Por: José Maria Portilho Borges (Jornalista)- MTB: 18.144/MG. 

VISITAS NESTA MATERIA: 3092 E O TOTAL DE VISITAS NA MATERIA

*** Contagem Em Constante Atualização ! ***



O site portilho.online não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários, e reserva-se no direito de rejeitar comentários em desacordo com o propósito do site !

14 Comentarios

  1. Baronesa

    Se esse júri for de novo aqui em Patrocínio, seria bom investigar as contas bancárias dos jurados, antes e depois de julgamento.

    Reply
  2. Coronéis de patrocínio

    Queria saber quem é esses jurados , não tem lógica q eles tem coragem de dormi a noite , cambada de covardes será q eles não tem filhos ? Pelo amor d Deus né , mais agora vem a justiça de Deus …

    Reply
  3. Deus seja louvado!

    Queremos a família toda atrás das grades. E os bens, fazendas, armas, terrenos, empresas e o avião todos penhorados pela justiça.

    Reply
  4. Investiguem os Ex Jurados

    Se o juri foi fraudulento, deviam abrir investigação sobre os jurados e processá-los!
    Boatos que teve gente comprando casa nova, do nada.

    Reply
  5. Valentino troca tapas

    Tá na cara que o júri foi coagido . Segundo as más línguas o prefeito sentou de frente para eles durante o julgamento. Cidade pequena , todos conhecem todos. Se condenam, teriam dificuldades e haveria perseguição por parte do poder público municipal( vulgo prefeitura). Esse julgamento jamais poderia ter sido realizado aqui, tem que ser feito longe , onde os tentáculos do coronel não alcancem. Aí sim, o velho vai ficar enjaulado um tempo, pra refletir a cagada que fez. E quando fizer a passagem, saber que o diabo o espera de braços abertos.

    Reply
  6. Botelho Pinto

    Pessoal da Rádio Itatiaia de BH deixa clara no vdeo: PTC terra de CORONÉIS…Cadeia nessa assassino cruel da família MARRA!

    Reply
  7. Bolsonaro retardado

    Tem que pegar cada jurado deste e o ministério público investigar se houve venda de sentença tem q ser presos e o dinheiro ir para o estado!!+ Falta de vergonha na cara devolve o dinheiro para o coronel agora

    Reply

Enviar Comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ADS
ADS
ADS